[Tech] Nokia Lumia 800 e Lumia 710, um novo marco pro Windows Phone?

Não vou negar que o Windows Phone 7.5 Mango é hoje o sistema operacional móvel que eu acho mais interessante e pelo qual tenho mais entusiasmo. Minha esperança é que a plataforma cresça e seja uma alternativa viável à concorrência iOS x Android que estamos vivendo, com aparelhos consistentes e, quem sabe num futuro próximo, mais alternativas de aplicativos. O Windows Phone 7 surgiu na surdina, eu pelo menos não sabia da sua existência até o lançamento do Mango pouco mais de um mês atrás. A questão é que ele não me interessava e nunca me chamou a atenção, mas isso mudou. E mudou mais ainda com a entrada de um novo “player” nesse jogo – a Nokia. Continuar lendo

Anúncios

[Tech] Por quê eu desisti do Android

O mercado de smartphones nunca esteve tão aquecido. Toda semana surgem novos modelos, de fabricantes diferentes, com características ora distintas e ora semelhantes. Em 2007, a Apple levantou esse mercado e ditou os rumos que seriam adotados pelas empresas dali pra frente. O mercado expandiu e hoje está polarizado entre dois OS’s – Android do Google e iOS, da Apple.

Enquanto a Maçã adotou a sua prática usual de controle total sobre o iPhone, fabricando tanto o hardware quanto o software, garantindo assim uma experiência de usuário padrão à todos (o que facilita em muito o trabalho de desenvolvedores), o Google resolveu seguir um caminho diferente e optou por licenciar o Android pra Deus e o mundo. Hoje, em conseqüência disso, o Android está presente em todos os cantos do mundo, em aparelhos para todos os gostos e bolsos, dominando o market share do mercado de telefonia móvel. Essa batalha, de curto prazo, o Google venceu.

Licenciar o Android foi uma escolha até interessante, mas hoje a gigante de Mountain View sofre com um problema: fragmentação. Não há como afirmar (pelo menos é o que eu acho) que um mesmo app vai rodar igual num Galaxy SII e num Galaxy Mini. Não sei se o ICS vai resolver isso, mas aí está o primeiro problema.

O segundo ponto são as customizações: não tenho nada contra uma empresa mudar a interface de usuário e dar um toque especial – isto é, desde que a mudança seja pra melhor (Oi, Motoblur!). O problema é que as atualizações só chegam no seu aparelho depois de passar pela “faca” da empresa, o que pode demorar um bom tempo, ou nem chegar.

Mas o maior problema de todos é que considero que os Androids não são “duráveis”. As empresas estão vendendo especificações, como 1gb de RAM ou um processador dual-core, ao invés de vender o que o usuário pode fazer com elas. Nesse ano que acompanho o mundo dos gadgets, parece que saí um novo Android topo de linha a cada 3 ou 4 meses. Eu acho muito difícil gastar uma quantia alta de dinheiro em um telefone topo de linha sabendo que em pouco tempo ele pode estar ultrapassado. Será que tudo que eu uso hoje vai funcionar perfeitamente daqui 1 ano? Será que vou receber todas as atualizações disponíveis? Mas Catapan, pensando assim tu nunca vai comprar nada!

Bom, seria isso mesmo se eu não tivesse outra opção – o Windows Phone 7.5 Mango. Na minha opinião de entusiasta de tecnologia, a Microsoft acertou na sua estratégia: diversificar as empresas mas padronizar os aparelhos – isso possibilita que você possa escolher sua empresa favorita (HTC, Samsung, Nokia) e ter a mesma experiência de usuário de qualquer outra pessoa. Outro aspecto positivo é que as empresas estão vendendo as funcionalidades e não um chip dual-core que, na mente do usuário, fica “velho” quando lançarem o primeiro celular quad-core do mundo (vai acontecer, espere).

Além disso, li em alguns lugares que usuários que compraram aparelhos antigos com o WP 7 estão desfrutando perfeitamente as novidades do Mango – e isso é muito bacana. É uma espécie de garantia que meu celular vai durar um tempo considerável – o que pra mim é algo extremamente importante. O sistema operacional da Microsoft combina a rigidez da Apple com a liberdade do Google – mas faz isso da maneira certa. Quem ganha somos nós.

Agora, será que vale um bacon?

Apple iOS: Rodando muito bem, obrigado, até nos iPhones 3GS’s, o iOS5 é o sistema operacional mais adorado do mundo – e tem os seus motivos pra ser. Vale um bacon bem suculento!

Google Android: O quase iOS traz facilidades e uma diversidade de aplicativos, na sua maioria gratuitos, mas a diversidade de empresas e a insegurança nas atualizações são um ponto negativo. Só um bacon pequeno pra você.

Microsoft WP 7.5 Mango: Com um novo tipo de interface de usuário e parceria com diversas empresas, o WP tem a chance de atingir diversos mercados, com modelos para gostos e bolsos distintos, sem prejudicar a experiência do usuário. Uma porção de bacon com fritas, por favor!

[TV] Novelas da Globo e a falta de internet

Não sei se é um bom primeiro post pra esse humilde blog, mas neste exato momento estou deitado na cama e na TV passa a novela das 7 da Globo, Aquele Beijo. Por quê eu estou vendo isso? Falta de internet, só por isso.

Mas o ponto é: num passado um pouco remoto eu gostava muito de ver novelas, sério, muito mesmo. Hoje eu não suporto, só consigo ver numa situação dessas, sem internet. Agora eu penso: o que será que mudou? Meu gosto se aprimorou? A qualidade das produções globais decaiu? Acho que a melhor resposta é: os dois.

Quando a banda larga ficou acessível, consumir conteúdo online (baixar) ficou muito mais fácil. Eu comecei vendo anime (Naruto), até que eu conheci uma série que mudou a minha vida: Lost. A série tinha uma dinâmica tão interessante, tão empolgante e eu ficava tão eletrizado que, desde o primeiro episódio (que vi num DVD) fiquei doido pra consumir o resto (se não me engano estava em meados da segunda temporada) – e isso me levou a procurar uma maneira de obter online. E a partir disso eu comecei a conhecer outras séries e a ler e comentar sobre elas, e conhecer outras e mais outras e por assim em diante.

Hoje, não troco uma boa série por nada (filme, livro ou game). Mas qual o sentido das novelas da Globo não despertarem mais nada em mim? Acho que não sou mais o público alvo, possivelmente porque esse público alvo mudou. Acho os diálogos muito “eu-estou-lendo-um-texto-ao-invés-de-realmente-estar-falando-com-você” e que as histórias são sempre as mesmas, não há qualquer tipo de inovação. Sabendo quais são os personagens, você já consegue saber como a história vai começar e terminar.

A TV já não é mais pra nós. Somos consumidores de nichos (só nesse post eu já citei dois diferentes – séries e animes) e a TV está proporcionando um conteúdo de massa. A Globo fornece um único tipo de programação que atende a milhares de pessoas. Hoje consumimos diversos tipos diferentes de conteúdo porque temos um mecanismo que fornece milhares de nichos para poucos consumidores – a Internet. O futuro da TV é meio obscuro, mas isso é assunto pra outro dia, quando eu falar do livro A cauda longa, escrito por Chris Anderson, que mudou toda a minha percepção sobre internet.

Agora, será que vale um bacon?

Novelas da Globo: Não! Enquanto continuar tudo igual as novelas não valem nem um bacon cru.

Séries Americanas: Sim! A inovação continua e qualidade aumenta a cada série: Community, Modern Family e outras mais estão aí pra comprovar. Vale uma porção inteira de bacon crocante e delicioso!

Post Piloto

Pensei muito antes de criar esse blog. Já tive três experiências anteriores e nenhuma vingou, a saber: um tumblr com esse mesmo nome, focado em humor; o mangajudge pra falar de Naruto, Bleach e One Piece e, por último, o googleNerd, pra falar de tudo um pouco. Desse três, o último modelo era o que mais me agradava, mas bem, não deu.

O meu problema é o seguinte: eu gosto de muitas coisas, e de muitas coisas distintas: humor, mangás & animes, séries, livros, administração, filmes, tecnologia e tantas outras mais. Eu sempre achei que deveria me focar em um nicho em detrimento dos outros. Talvez seja o jeito certo, mas bem, não acho que conseguiria escrever sempre sobre a mesma coisa. Não tenho pretensões de ser um profissional, ou então ganhar dinheiro com isso (o template padrão e o .wordpress.com estão aí pra provar). Quero ter um canal para expressar minhas idéias, opiniões e qualquer coisa que eu achar interessante, independente do assunto.

Bom, tendo isso em vista, agora só falta escrever. Espero que dessa vez esse dure. Vou falar de muita coisa, mas será que tudo vale um bacon?